Viagem no navio Rosa da Fonseca – parte 4

Dia 07 de junho de 1969

Recife na década de 60.

Em Recife, descemos às 5h30 da tarde e voltamos lá pela meia-noite. Fomos procurar Ivan, mas ele estava em Maceió. Ele não recebeu a carta de seu pai e pelo visto, o Rodrigo também não. Fomos à Olinda e voltamos à casa do Ivan. Já havia chegado. Assim, subimos ao apartamento dele, onde um banho o limpou da poeira e fomos jantar. Estavam conosco a Ligia e o Carlos. Vocês vão gostar deles. É um casalzinho na flor de idade e muito simpático. Jantamos muito bem no veleiro – um restaurante novo, imenso. Só não servem ostras, o que seu pai e o Carlos lamentaram profundamente. De lá, fomos ao aeroporto de Guararapes. É uma beleza aquilo! A Ligia adorou sapoti. O pior é que ela come mesmo, se enche de comida e depois vomita tudo.

Eu também tenho enjoado horrivelmente. Não sei o que fazer para permanecer “durona”.  Ontem nem jantei e vomitei umas 3 horas depois do almoço. É aborrecido demais. O pior é que todo o mundo se arvora de conselheiro. Os pestes nunca enjoam e ficam dizendo: “coma, não se deite, fique andando no convés”. Hoje disse para o médico de bordo, seu pai e um tal Sr. Junqueira de Ouro Fino – “Vocês nunca enjoaram, ficam com essa conversa de não faça isso, não faça aquilo!”. E saí para não bancar a malcriada.

Chegaremos hoje à Fortaleza, lá pelas 4 horas da tarde.

Tem mais velho neste navio do que gente. Homens e mulheres! Tem casais gozadíssimos. Homens muito velhos casados com mulheres bem mais moças, como também, homens baixinhos com mulheres altas. Um casal que se senta conosco às refeições tem uma diferença de idade enorme. Ela, Luisa, tem 40 anos. Bonita, bem feita de corpo, simpática. Ele tem 60 anos, se não me engano. Era viúvo e tem 2 filhos da primeira esposa. Não parece tanto a diferença de idade por ele ser muito alegre e bonitão. Chama-se Emidyo. É fazendeiro em Mato Grosso. Tem casa lá em Dourados e um apartamento em São Paulo. É o pobre! Gente fina e educada.

(continua… aguarde a próxima postagem de Minhas Viagens)

*a fotografia dessa postagem faz parte da edição especial Retrato do Brasil, da Revista Manchete, de 1968.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s