ISMAEL O MALEIRO

Simpático, conversador e mentiroso. Bom homem, simples – não fosse maleiro e honesto.

Casado sem filhos, a esposa Elpídia não suportava as mentiras do marido. Ele a chamava de Pida.

Certo dia ele lhe pediu não o desmentisse mais. Queria que ela confirmasse o ele contava.

– Você faz isso, Pida?

– Sim, disse ela, vou lhe ajudar.

Um dia chegou um senhor e depois de tratar do negócio de uma mala, pediu um copo d’água. Ele levou o homem até a cozinha e o atendeu.

Elpídia estava fazendo o almoço. De repente o homem disse admirado:

– Que belo quintal que o senhor tem aqui!

– Pois é, diz Ismael, fica mais bonito quando está cheio d’água.

– Água! Disse o homem admirado, não tem jeito de reter tanta água.

– Pois sim senhor, não é Pida?

– É sim, disse ela, e na última enchente isto estava cheio de macaco.

– Macaco? O homem não sabia o que pensar.

– É isso mesmo, disse Ismael. É que tinha uma cerca ao redor do quintal e os macacos estavam trepados nela.

– Muito bem, disse o freguês. Entregou o copo e foi embora.

Com a saída do homem, Ismael se voltou para a mulher e disse:

– Faz favor de não ajudar mais. Você não sabe o trabalho que me deu pra fazer aquela cerca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s