A MALA

A senhora estava muito doente e a neta não estava aguentando mais lidar com ela. Eram muito pobres, pois não tinham nem empregada.

Ela, a neta, resolveu escrever para uma tia que morava em Maceió. Se assim pensou, assim fez. A velha não gostava muito da filha, que lhe pagava na mesma moeda.

Olivia tomou o trem e demandou para Murici. Lá chegando, cidade pequena, foram falar para a moça que a tia havia chegado. Ela muito feliz, foi dizer para a avó:

– Vovó, a tia Olivia chegou…

E a mãe “querida” perguntou:

– A mala é grande ou pequena?

Olivia foi nossa vizinha em Maceió. Tinha realmente um gênio muito forte. – Que Deus a abençoe. Era irmã do Edvaldo Granja, marido da Nilce, irmã da Aidil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s