OS NOIVOS

Padre Antonio Tomaz

Noivos à mesa. A choça era imponente

E o padrinho do noivo, o mais letrado,

Vociferou garboso e entusiasmado

Viva a boca da noiva, minha gente.

Viva o colo da noiva, um convidado indiscreto,

Murmura ingenuamente.

Viva o umbigo, outro imprudente

Ruge, mordendo um pé de porco assado.

Nisso, o noivo sacando da garrucha,

Cheia que até parecia a bucha,

Sacudiu-a e bradou: Minha gente, óia o perigo!

Vocês não descem mais nem um tiquinho!

Porque eu afinco fogo no fucinho,

Do sem vergonha que passar do umbigo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s