JURACI E O BULUTA

Ele, o Jura, teria uns 3 anos quando isso aconteceu.

Na casa da minha avó Januária não faltava hóspedes amigos ou pessoas bem recomendadas para ficarem uns poucos dias.

Desta vez, porém, o hóspede era o amigo e compadre Manuel Lucas.

Ele morava em Maceió e já havia sido nosso vizinho em Rio Largo. Pela vaidade da filha mais velha, foram morar em Maceió e por essa razão o compadre ia e voltava toda semana para vender os seus produtos aos sábados e domingos nas feiras. No sábado a feira era de tarde e no domingo, na parte da manhã.

No sábado ele se hospedava em casa da minha avó. Fazia um grande lanche ou ceia e ia dormir para recomeçar a lida no domingo pela manhã.

Num dos sábados estava ele à mesa e o Juraci, curioso como toda criança, ajoelhado na cadeira ao lado, olhava o nosso amigo engolir placidamente, tudo que havia para saciar o seu grande apetite.

Quando ele acabou, o Juraci se voltou para a mãe e disse:

– Mamãe, o Buluta memeu a peteta todinha!

E o compadre perguntou: – O que ele disse?

A tia Haydée disse: – Nada não, coisa de criança.

Para quem não sabe, a tradução é: “Mamãe, o Lucas comeu a manteiga todinha!”

Anúncios

2 pensamentos sobre “JURACI E O BULUTA

  1. Concordo com vc, mas que é engraçadinho, é. Esse compadre chegamos a conhecer. Morava no ôco do mundo aqui em São paulo, acho que Osasco e vinha de lá nos ver. Era um velho bonitão e simpatico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s